Ábaco

Não se sabe ao certo em que altura apareceu o ábaco mas pensa-se que se desenvolveu independentemente em diferentes países, sendo um destes países, a China.

O ábaco é um dispositivo de cálculo aritmético que consiste, geralmente, num quadro de madeiras com cordas ou arames transversais, correspondentes cada um a uma posição digital (unidades, dezenas,...) e nos quais estão os elementos de contagem (fichas, bolas, contas,...) que podem fazer-se deslizar livremente.

Os Chineses colocavam pequenas contas em fios presos numa armação. Tal como no ábaco Romano, moviam as contas para cima e para baixo, efectuando deste modo os seus cálculos.

Tem-se de seguida um exemplo da utilização de um ábaco que emprega o sistema de numeração de base cinco. A moldura deste ábaco está dividida em dois sectores por uma barra transversal.

Cada vareta fica separada em duas secções, uma com duas contas e outra com cinco. Na secção superior deslizam duas contas representando cada uma o valor cinco. Cada uma das cinco contas da secção inferior representa o valor um. Os dígitos de um a quatro são representados levando até à barra uma, duas, três ou quatro contas da secção inferior, ou afastando-as todas da barra e levando depois até ela uma conta da secção superior. O zero indica-se com todas as contas afastadas da barra. A coluna mais à direita é a coluna das unidades, a coluna adjacente à sua esquerda é a coluna das dezenas, a seguinte a das centenas e assim sucessivamente. É de salientar assim o sentido posicional da representação numérica através do ábaco

Nas imagens seguintes encontra-se representada a operação 6325+134. Procede-se do seguinte modo:

- marca-se o número 6325;

- soma-se 4;

- soma-se 30;

- finalmente, soma-se 100 e obtêm-se o resultado;

- obtém-se assim o número 6459 que é o resultado da adição de 6325 com 134.

 

Home | Multiplicar com os dedos | Gelosia